PUNTA ARENAS...

Isto é o maximo que se pode chegar ao sul sem sair do planeta.
Aqui se chega ao fim do mundo. Benvindo à Patagônia Austral do Chile. Foi em outubro de 1520 numa dourada desventura de ventos e tempestades, o navegante português Fernão de Magalhães chega a estas longinqua paragens e encontra os povos"Kaweshkar" que eram canoeiros e ao longo do litural os Yamanas e Aonikenk. Punta Arenas, capital da região de Magalhães e da Antartica Chilena, é o principal centro comercial de serviços, comunicação, história e cultura do sul do continente Americano. Sua história começa em 18 de dezembro de 1848, quando o governador do território de Magalhães Coronel José de los Santos Mardones, funda a cidade a 60 km ao norte do Forte Bulnes, primeira povoação Chilena da Patagônia. Punta Arenas com mais de 130 mil de habitantes, é uma pujante cidade que se desenvolve com o exemplo, dos pioneiros Croatas, Espanhóis, Suiços, Franceses, Ingleses, Italianos, Alemães, Gregos e outros que junto aos primeiros colonos da ilha Chiloé constituem hoje uma comunidade vital e generosa, aberta ao mundo. A capital da região de Magalhães, a mais extensa do Chile com 1.382.033 km2, esta localizada no paralelo 53º sul, sendo acessada por vias maritimas, aéreas e terrestres no sul dos Andes Patagônicos e de frente para a cordilheira Darwin, localizada na Terra do Fogo.

Ushuaia - Punta Arenas

video

video
video

ESTREITO DE MAGALHAES



Depois de apanhados por uma avalanche de emoçoes visuais, comtempladas no dia de ontem, momentos que dificilmente se apagarão das nossas mentes, momentos unicos que talvez não voltem acontecer.
Hoje dia 26 de março, o dia amanhece com menos frio mas com muita chuva, eram 10:30 na
posição 54º02Ž45ŽŽS e 071º00'00''quando entramos no estreito de Magalhaes, onde iremos depositar
nestas aguas gélidas uma croa de flores e prestar horas militares em memoria de tão ilustre navegador.
Fernão Magalhães, cujo o nome para sempre ligado ao oceano que ele colocou no mapa e a que chamou de Pacifico. Grande navegador, natural de Sabrosa, responsavel pela primeira viagem de circum-navegação, provou a esféricidade do mundo.

"DAI-ME UMA FROTA E VOS MOSTRAREI COMO POSSO
DAR A VOLTA AO MUNDO DE ESTE PARA OESTE"

Apesar de tão nobres e grandiosos feitos foi pena terem sido alcançados ao serviço da
coroa Espanhola e não ao serviço da coroa que reinava na terra que o viu nascer.

Navegando entre glaciares ...

Manhã do dia 25 de Março de 2010, o dia começa com faina geral de mastros para bracear e caçar pano latino. Navegamos no canal de Beagle, deslumbrados com o resplandecente azul dos glaciares, ao passar pelo glaciar Itália, juntos brindamos com gelo glaciar banhado pelo mais puro malte existente a bordo da barca, enquanto desfrutamos desta oportunidade única de contemplar esta maravilhosa paisagem.

Aqui vos deixo mais algumas fotos da nossa viagem.



Mais videos e fotos do nosso dia-a-dia ...

Mestre apitar Faina (Recife)



Na hora de sair a refeição o Mar. Pinto é sempre o primeiro.



Final do Torneio FutCabral 2010

BOLLYCAUS - 4 INFANTES - 1

Mais uma vez os Bollycaus ganharam o torneio agora com o nome
Futcabral uma homenagem ao grande cabo M Cabral, já em 2009 o
tinham ganho. A minha equipa "OS IRRIDUCIBILI" mais uma vez não passou de uma
grande promessa, tal como em 2009 ficámos cedo pelo caminho.



Cabo Cristo o padeiro de bordo



Trabalhos efectuados a bordo Navio



Subida ao Mastro

23 Março 2010

Dia 23 de Março de 2010

Os preparativos para a largada começam cedo, o frio que se faz sentir na cidade de USHUAIA parece maior que nos últimos dias da nossa estadia, talvez por ter nevado na noite passada, as montanhas que rodeiam a cidade estão cobertas por um manto branco de neve, maior do que nos últimos dias. Feitos todos os preparativos de largada apita a faina ás 09:15 e zarpamos rumo a Punta Arenas.
No ar paira a ansiedade dos marinheiros da barca, pois todos sabemos que em poucas horas estaremos a dobrar o mítico Cabo Horn, o cabo mais a sul do mundo onde as águas do atlântico se juntam conflituosamente com as do pacífico.


Dia 24 de Março de 2010
Cabo Horn

Alteração ao horário de bordo, toca a alvorada ás 06:30, pequeno-almoço das 06:45 ás 07:10, apita a faina geral de mastros ás 07:15 a fim de passar o mítico Cabo Horn á vela, como navegavam os nossos antepassados.
Embora os ventos que nos levam á nossa travessia sejam gelados, as caras dos marujos revela um animo e ansiedade fora do normal por passar o Cabo que em tempos cobrou um sem numero de vidas, vidas daqueles que tanto em tempos longíncuos como hoje tiveram e têm a ousadia de navegar as águas que o banham, uma experiência única na nossa vida, uma experiência que muitos cobiçam e que só alguns têm a oportunidade de concretizar.
Em 1432 os navegadores portugueses chegam aos Açores, dobram o cabo Bojador em 1444, Vasco da Gama chegava a Índia em 1498 , Pedro Alvares Cabral chega ao Brasil em 1500, são alguns destes feitos que enriqueceram a história do nosso país, as 08:06 do dia 24 de Março de 2010 , na posição 56º 00´05´´S e 67º15´08´´ rumo 090º a velocidede de 10 nós os marinheiros da Sagres fazem historia, um momento único na vida destes homens do mar, a sagres dobra o Cabo Horn pela primeira vez .
Uma vez dobrado o Cabo Horn entramos novamente no canal de Beagle que desta vez nos leva ao estreito de Magalhães para assim atracar em Punta Arenas, sábado 27 de Março, a guarnição espera com ânsia a chegada a um novo pais, Chile.

Forte abraço ...

Moradas próximos portos

Talcahuano

Master NRP Sagres
Agencia Universales SA
Av. Lattorre 839, San vicente
Talcahuano
Chile


Valparaíso

Master, NRP Sagres
Agencia Universales SA
Urriola 87, Valparaíso
Valparaíso
Chile


Callao

Master NRP Sagres
Agencia Universales Peru SA
Agunsa
Av. Nestor Gambetta # 5502
Callao
Peru


Guayaquil

Master NRP Sagres
Agencia Maritima Global SA
Av. Tulcan 809 & Hurtad
Guayaquil
Equador

Na Patagónia ...


61º Dia de Viagem

Canal de Beagle, canal que corta a cordelheira dos Andes nesta zona da America do Sul,
do lado norte a Argentina do lado sul o Chile, paisagens de uma rara beleza, os cumes cobertos de neve, aparecem os primeiros pinguins, focas animais destas longinquas paragens.
Por volta das 12:00 entrou o piloto a bordo, que nos guiou ao longo do canal durante 7 horas, perto das 20:00 avistamos a cidade de Ushuaia, as 21:00 atracamos junto com os outros
veleiros, era noite fazia um frio gélido.
Sábado, 20 de março outro dia, á que preparar o navio para o porto, não só para receber as
muitas visitas locais, mas também tomam-se medidas para garantir a estadia do navio em segurança, pois os fortes ventos que se fazem sentir, ventos esses que por vezes atingem
50 nós de velocidade, podem por em causa a segurança do navio.
Cidade de Ushuaia, cidade pequena mas muito simpática, rodeada de uma paisagem natural
unica no mundo. Ushuaia ultima paragem deste maravilhoso país, culto buémio apaixonante
assim foi a Argentina, esperamos com ansia o que nos reserva o proximo porto Punta Arenas
Chile.

19 de março de 2010, ao segundo mês de viagem escrevo estas linhas não só para satisfazer a curiosidade das muitas pessoas
que visitam o blog com a intenção de acompanhar o dia a dia de bordo mas para tambem dar conforto a uma grande parte desses
visitantes, pois são estes familiares, amigos, em fim entes queridos dos membros da guarnição.

As 10:08 da manhã na posição 55º04Ž07ŽŽS e 66º18Ž09ŽŽW com o rumo 267º à velocidade de 7.7KN (nós) prestes a entrar no canal de Beagle
que nos leva até a cidade de USHUAIA não sem antes percorrer as 64NM (milhas) que fazem parte do canal.

Mais um dia a navegar nas gelidas aguas do atlantico sul (07ºC), a guarniçao encontra-se bem apesar de alguns ja demonstrarem as consequências
do clima antartico, não passando de alguns resfriados. Os serviços diarios são os essenciais pois as condições meteorologicas que se fazem
sentir na zona a mais não permitem.

A paisagem da Patagonia formada por cadeias montanhosas com os seus cumes pintados de branco pela neve antartica, justificam os 9ºC que se fazem
sentir na zona.

Porque apesar do frio e o ar inospito que esta paisagem nos mostra, ao mesmo tempo tambem reflecte a sua beleza austral.

Estadia em Mar Del Plata

Proximo porto Ushuaia ...


Se é verdade que Ushuaia é a cidade mais austral do mundo, ou como muitos a apelidam La ciudad del Fin del Mundo, também é verdade que neste fim de mundo vivem 4 portugueses inseridos numa população de cerca de 45 785 habitantes. E se a temperatura média anual (4,7˚) característica da ponta sul de Argentum é fria, também nesse cóccix da América do Sul se faz sentir o calor e paixão Lusitana. Foi o que aconteceu a uma menina que nasceu na Vila Nova plantada à margem esquerda do Douro e que namora eternamente a cidade invicta numas férias passadas nas Canárias. Aproveitando uma das remansadas praias desta ilha espanhola, um charmoso oficial fuzileiro argentino, num acto de destreza não militar, arrebatou com desembaraço o coração desta filha de um também ele oficial da marinha e levou-a consigo para viver um romance eterno para Rio Grande, bem perto de Ushuaia, onde se encontra sediado o 5º Batalhão de Fuzileiros Argentino, um dos mais conceituados. Gostava de deixar uma especial saudação para esta tão simpática Senhora que recebeu a graça de Martinha Gaspar da Silva. Ao mesmo tempo queria alertar a guarnição que ela vai visitar a “Sagres” na cidade do fim do mundo.
O primeiro assentamento europeu na terra do fogo foi feito na zona de Ushuaia e a cidade foi fundada no ano de 1884. Um dos locais a visitar é o Museu do Fim do Mundo e o Museu Marítimo que fica no antigo presídio e se quiser provar a gastronomia local tem duas boas opções, Centolla, o caranguejo gigante de aguas profundas comum em regiões muito frias e/ou assado de cordeiro que é muito típico. Esquiar também é um bom meio de desfrutar desta localização tão a sul, a 26 km da cidade, Cerro Castor, um centro de esqui muito moderno, possui 23 pistas com todos os níveis, perfazendo um total de 24 km de pistas. Se decidir fazer um passeio à Isla Martillo, que serve de valhacouto aos pinguins de Magalhães poderá também observar a costa desde o mar e facilmente distinguir os edifícios importantes como os já referidos Museu Marítimo e Museu do Fim do Mundo. Também se podem observar os montes Olívia, Cinco Hermanos, as Fazendas Fique e Túnel, os montes Escarpados e o Rio Encajonado.
Acreditando nos sites de turismo o comércio de Ushuaia usufrui da isenção de impostos, Duty Free pelo que vale a pena dar uma volta pelas lojas pois por certo encontrará algo que lhe agrade. Segundo os referidos sites os bares da cidade dão por finda a sua labuta diária relativamente cedo. Aproveitem bem a beleza natural que Ushuaia tem para oferecer.
Saludos desde terras de Aquém Tejo


ex Mar “L” Armando Moreno
armo900@gmail.com

Segunda Feira, 15 Março 2010

Localização NRP SAGRES

Fim-de-semana em que o rei Neptuno não deu tréguas, mar muito agitado (4 a 5 mts), ventos muito fortes (35 a 40 nós), fizeram com que tivéssemos de abrigar no golfo de São Matias onde permanecemos cerca de 24 horas á espera que o tempo desse oportunidade para rumar a sul.
Domingo de manhã o dia começa com alguma agitação, duas velas rasgadas, Mezena Baixa e Gávea baixa, esta ultima que me diz respeito, que se descoseu do gurutil até á esteira (cerca de 5 mts de costura) o que se viria a tornar num dia fora do normal pois tivemos que desenvergar a vela (retira-la da verga) leva-la ate ao paiol do mestre a fim de poder cose-la na maquina, tarefa essa que levou a tarde toda e o trabalho de 5 homens, eu, Mestre Teixeira, Mestre Meireles e os paioleiros: Mar/ M Carneiro (mêmê), Mar/ M Monteiro (Manel), depois do trabalho de reparação ter acabado foi necessário voltar a envergar a vela (coloca-la na verga), já era noite fazia-se sentir o frio gélido, apita a quarto (terceiro quarto) todo o pessoal comparece no poço, a expressão nas suas caras demonstra que já sabem qual vai ser o objectivo da faina, o contra-mestre de quarto descreve a manobra aconselha ao pessoal para se agasalhar pois o frio “Lá em cima” faz-se sentir com maior intensidade, os marinheiros do quarto: Cavaco, Belo, Rosa, Ferreira (mantas), Ferreira (sopinha de massa), Gomez, Moreira, Serrão, Pereira, Nogueira, Evangelista. São marinheiros como estes que levam a barca e o bom-nome de Portugal aos quatro cantos do mundo, eram 22:20 quando abandonámos o abrigo do golfo para rumar a sul.
Neste momento navegamos na posição 42º54´03S e 63º14´04W ao rumo 190º outro dia como tantos outros: alvorada ás 07:00, formatura para serviços as 08:30 durante estes apenas foi possível fazer uns ajustes na vela envergada no dia anterior, umas limpezas na secção e pouco mais pois as condições atmosféricas a isso nos restringem. Mais tarde veio o almoço, um prato do bem português bacalhau pois hoje é segunda-feira.
Grande abraço ....

A caminho de Ushuaia .....


Quinta – feira, 11 de Março de 2010.

Ao terceiro dia da nossa largada do porto de Buenos Aires não há muito para contar, os ventos frios de 24 nós que entram pela proa fazem-nos sentir cada vez mais perto das aguas mais a sul do globo, nunca antes navegadas por navios desta ARMADA , com uma vaga (ondas) de 2.5 a 3 mts já começamos a notar uma certa dificuldade em realizar as tarefas mais elementares, como tomar uma refeição ou simplesmente dormir. Na posição de 37º52´87´´S e 57º19´16´´W já se conseguem bater recordes em relação á latitude mais a sul da que alguma vês alguns de nós ou a grande maioria já esteve, a nossa proa de 218º e velocidade de 5 nós com 1800 rotações na maquina confirma que cada vez estamos mais perto de atingir as 1331.24 milhas náuticas (2465 km) que separam Buenos Aires de Ushuaia

USHUAIA :


Pequena, longínqua, atlântica e pacifica, serena e imponente.
Assim é Ushuaia. A cidade mais austral do mundo. Longe, toda a paz que pode encontrar.São pequenos porque aqui a natureza desprega toda a sua grandeza, estabelecendo com o homem um sincero impacto de mútua protecção.
Porque fica longe de tudo, porque é um pequeno ponto no mapa onde concentram-se paisagens variadas inimagináveis com a tranquilidade que ali se respira.

Grande abraço ...

Momento de nostalgia ...


Desde o inicio desta viagem tenho referido os portos pelos quais vamos passando, tambem as tiradas feitas entre cada um deles, bem como o nosso dia-a-dia, e tantas mas tantas vezes seja atracado seja a navegar penso nos camaradas que por cá passaram, as vivencias que tivemos a bordo e os seus preciosos ensinamentos,tambem se alguns deles terão oportunidade de voltar a cruzar os mares a bordo desta barca, outros sei que os seus dias de mar chegaram ao fim. Hoje quero dedicar este espaço a todos eles e dar a conhecer alguns desses camaradas, que todos os dias trazem a "SAGRES" no seu pensamento,, esta barca tem eternamente um lugar reservado nos seus corações. Se difícil é sair da prancha com a interrogação se talvez um dia voltaremos como guarnição, muito mais difícil se torna fazer este mesmo percurso sabendo que os nossos dias de mar terminaram, e a nossa missão como marinheiros desta barca será outra.
Desde que entramos a bordo desta escola do mar nos apercebemos que para disfrutar ao maximo do que esta maravilhosa barca tem para nos ensinar, temos de a conhecer como a palma das nossas mãos, senti-la como o nosso segundo lar, que de certa forma é bem verdade, porque assim como aprendemos as bases fundamentais da vida dos nossos lares, esta barca é o lar que vai ensinando as bases fundamentais da verdadeira vida no mar e é ao longo desta aprendizagem que criamos laços, não só com o navio mas também com os camaradas que partilham os seus conhecimentos e experiencias com os mais novos e que nos fazem ter um brio muito especial por esta barca. São estes camaradas que nos dispertam para a necessidade de dar continuidade ás tradições da barca, não só é necessário transmitir esses conhecimentos e tradições como também incutir o "ESPIRÍTO SAGRES", esse espiríto que nos faz sentir orgulhosos quando partilhamos os momentos vividos nas nossas viagens, como o prazer de ver as cruzes de Cristo nas brancas velas caçadas, e acima de tudo as amizades que nasceram a bordo, quer sejam nas melhores ou piores condições e que se continuam a celebrar seja num jantar de guarnições ou numa qualquer tasca a saborear a nossa cerveja de eleição. Estas palavras são um reconhecimento de todos aqueles que ao longo da sua carreira militar, em especial aos que prestaram serviço nesta barca, fizeram-no de forma dedicada, porque simplesmente o fizeram com gosto e orgulho e que no fim se aperceberam que com o passar do tempo a "SAGRES" foi cada vez mais fazendo parte das suas vidas e que ganhou a sua propria identidade até ser parte integrante de cada um. Mas há uma classe especial de marinheiros, são esses homens por quem sentimos orgulho quando os vemos no cais em dia de despedida e reforça mais ainda no dia em que nos recebem aquando do regresso, é a esses homens do mar que devemos retribuir com o mais puro respeito por todo o suor e alma que deixaram a bordo e que perdura agora e sempre. São aqueles que a "SAGRES" lhes corre nas veias tão vermelhas como as cruzes de Cristo, parafraseando um grande marinheiro que por aqui passou, " se algum dia cortar uma veia, saíram pequenos sobres e joanetes", é a essa classe de marinheiros que devemos agradecer por tudo que connosco pratilharam.
Um bem haja a todos.

"Para o Mestre Travanca, um grande abraço dos seus meninos"

Buenos Aires me encanta !!!



Buenos Aires cidade maravilhosa, tudo aqui me fascina, cidade boémia de casas de tango, um estilo muito Europeu um pouco parecida com Madrid, ruas muito largas muitos espaços verdes muita vida... È facil perceber o porquê, a cidade simplesmente nos convida a descobrir não só os seus lugares e monumentos mais famosos, monumento a Evita monumento a Simon Bolivar etc... mas também aos seus mais singelos recantos, como é o caso do pitoresco bairro "BOCA" lar do famoso clube BOCA JUNIORS clube este de um tambem famoso jogador Diego Armando MARADONA, quem mais podia ser... é facil perceber, uma vez que visitamos este bairro, o porquê de tanto carinho não só por parte daquele jogador mas também pelo resto dos habitantes, tanto pelo clube como por este lugar, e não sei se por ser a parte mais antiga da cidade, emana um carisma e um espirito próprio que simplesmente nos faz querer que o relógio pare no tempo para puder disfrutar deste espirito até que o corpo nos peça descanso.
Ontem 6 de março, estive presente num grande espectaculo, como sou amante de futebol não podia deixar de estar em Buenos Aires e não ver o Boca Juniors no mitíco estadio "Bombonera" jogo esse entre o Boca Juniors e o Racing, ficando este 1-2 para o Racing, não fiquei surpreendido com o jogo jogado mas sim com o grande espectáculo dado pelas duas claques e pelo publico em geral, do principio ao fim do jogo, assim dá gosto ir ao futebol.
Sexta-feira 5 de março tive o previlégio de estar presente na embaixada de Portugal para um cocktail oferecido pelo Sr. embaixador de Portugal, cocktail esse de boas vindas da guarnição do N.R.P. Sagres.
Em relação á nossa estadia por Buenos Aires tem sido agradável ver a afluencia de pessoas a visitar os navios que por aqui se encontram, ontem 6 de março tivemos
perto de 23000 pessoas a visitar a nossa Barca.
São agora 21:00 , acabo de chegar ao navio, vi via internet o glorioso a vencer o Paços de Ferreira por 3-1, é este ano que somos campeões. Lá fora são milhares de pessoas a visitar os navios. O tempo tem estado excelente (muito calor), as baterias praticamente carregadas (e bem carregadas) para terça-feira partirmos para mais 11 dias de mar até Ushuaia terra do frio, a cidade mais a sul do mundo, está perto o primeiro marco da viagem, dobrar o famoso cabo Horn.

Um abraço a todos.

Proximo Porto - Buenos Aires


Buenos Aires – Cícero, uma das mentes mais versáteis de Roma antiga disse numa das suas testilhas ao César, “- Os nomes são inoportunos ó Julio!” Romanos na Argentina? Perguntam vós, estamos a entrar no campo da ficção científica não é? Pelo contrário, digo eu, estamos em Buenos Aires e por isso é necessário mencionar nomes. Mas que nomes inquirem vós. Não são nomes, é o nome, volto eu. O nome do médico argentino que se formou em Buenos Aires, que foi motard e, ainda que pareça facécia não cumpriu o serviço militar obrigatório por inaptidão física, sim o próprio. O nome? Pois claro, Ernesto Guevara de la Serna. El Che, el Che exclamam vós, não arremato eu. “Che” é um vocativo de natureza exclamativa e não um nome próprio. Os argentinos utilizam esta expressão para quando pretendem chamar a atenção de alguém, as suas origens provêm do dialecto indígena dos Quechua. E se por ventura nas ruas desta cidade, que até está geminada com a nossa Lisboa, alguém se dirigir a vocês por “Che”, enalteçam-se, pois esta é uma forma amigável e familiar que estes hispanoablantes utilizam na sua linguagem mais próxima e informal.
A capital de Argentum, com uma população de cerca de 13 milhões de habitantes, recebeu sucessivas levas de emigrantes, especialmente espanhóis e italianos cujos descendentes mantiveram viva a ligação com o velho mundo, ainda visível na arquitectura da cidade, na sua cultura dos cafés, espalhados por toda cidade, na comida e até no modo de se vestir.
Caminhar por Buenos Aires é uma opção agradável e relativamente simples. Aparentemente, metade dos automóveis que circulam são táxis, facilmente identificados pela pintura preta com capota amarela e a grande quantidade significa também que são relativamente baratos. Mas não façam isso. A melhor forma de conhecer a cidade é com um “Porteño”, contacte os Cicerones de Buenos Aires e faça um tour gratis de mão dada a uma ONG com serviços gratuitos de orientação e cujos guias são cidadãos empenhados e voluntários. Os passeios e itinerários são planeados de acordo com os pedidos dos visitantes. É uma possibilidade de conhecer a cidade pelos olhos e memórias de alguém que vive e respira Buenos Aires desde o dia que nasceu e aproveite a oportunidade de visitar alguns lugares fora dos circuitos turísticos habituais.
Uma ida à famosa El Caminito, uma das ruas mais pitorescas da capital que faz lembrar a New Orleans mais tradicional é obrigatória. E se for fã de banda desenhada vá a San Telmo visitar a estátua da personagem a que Joaquín Salvador Lavado, Quino para os amigos, deu vida em 1964 neste bairro antigo, associado à arte, à boémia, aos antiquários, ao tango e que por fim concedeu um espaço próprio no Caminito onde “ela nasceu”, uma praça só para esta menina de oito anos que detesta sopa e macarrão, um banco de praceta para que possa dividir a sua alma infantil de quem tudo inocentemente questiona com quem queira partilhar a sua companhia. Novamente os nomes não são inoportunos. Há que citá-lo. Quem? Mafalda pois, ou para quem preferir Mafaldinha, quem não se lembra dela?
Ainda que com os seus bairros tão distintos entre si, Buenos Aires convida a quem percorra as suas ruas a continuar sempre p’ vante, transportando-os pelos diversos ambientes citadinos sem que o visitante dê mostras de desconforto devido à mudança nas áreas envolventes. Tal é o caso do Bairro da Recoleta que é provavelmente o bairro mais caro e elegante de Buenos Aires. Puerto Madero, um modelo de recuperação de áreas urbanas degradadas, o Puerto era o antigo porto da cidade, recuperado e revitalizado para abrigar agora diversos restaurantes e casas nocturnas. Palermo é o maior bairro de Buenos Aires, considerado o pulmão da cidade devido aos seus diversos parques e jardins. Palermo Chico com as suas residências elegantes, Jardim Botânico, Jardim Japonês, Zoológico e Planetário. Palermo Hollywood, esta é a parte mais trendy de Buenos Aires, com as suas ruas largas e casas antigas, esta área recebe este nome porque é onde a maioria dos estúdios de televisão e dos produtores de filmes têm seus escritórios. Palermo Soho, onde pode encontrar lojas de moda, design e diversas alternativas gastronómicas. O centro oferece também infindáveis pontos de interesses desde a Catedral, várias praças e cafés, galerias e teatros até ao mui conhecido obelisco onde os Argentinos costumam ir festejar as suas vitórias desportivas. Aproveitem bem a estadia.
Un saludo muy fuerte a todos


Contactos dos Cicerones de Buenos Aires:
contacto@cicerones.org.ar

• Tel 11 5258 0909

• Tel 11 4431 9892



ex mar “L” Armado Moreno
(L5) armo900@gmail.com

Moradas dos proximos Portos

Buenos Aires
Master, NRP Sagres
Arbue Services SA
Av. del Libertador 2216(1636) Olivos
Buenos Aires
Argentina



Ushuaia
Master, NRP Sagres
Arbue Services SA
Gob. Paz 317, piso 2
(9410) Ushuaia, Tierra del Fuego
Argentina



Punta Arenas
Master NRP Sagres
Agencias Universales SA
Av. Independencia 772
Punta Arenas
Chile